Mais segurança na hora de fazer um PIX

No dia 04 de outubro, entrou em vigor o limite de mil reais nas transações de pessoa física, realizadas entre 20h da noite e 6h da manhã, via PIX. Lembrando que o usuário pode solicitar a alteração desse limite a qualquer momento. A iniciativa do Banco Central é para tentar impedir fraudes e prejuízos com esse, que é o segundo meio de pagamento mais utilizado pelos brasileiros. Agora, novas medidas entrarão em vigor a partir do dia 16 de novembro. Confira:

  • Bloqueio preventivo dos recursos após suspeita de fraude

Caso aconteça uma transação suspeita, o banco poderá bloquear preventivamente os recursos por até 72h, devendo comunicar o cliente imediatamente.

  • Notificação de transações rejeitadas

A notificação de infração passará a ser obrigatória. Isso vai permitir que os bancos registrem uma marcação na chave PIX do usuário e no número da conta que teve suspeita de fraude. Essas informações serão compartilhadas com as demais instituições financeiras para aumentar os mecanismos de prevenção a fraudes;

­­­­­­

  • Uso de dados para prevenção à fraude
    Será criada uma nova funcionalidade que permitirá a consulta de informações vinculadas às chaves PIX. Assim, informações de notificação de fraudes estarão disponíveis para todos os participantes do PIX.

  • Mecanismos adicionais para proteção dos dados

Os bancos terão obrigação em adotar mecanismos de segurança, iguais ou superiores aos implementados pelo Banco Central, que também determinou que as instituições que oferecem o Pix sejam responsabilizadas, caso fique comprovado que a fraude decorreu de falhas nos mecanismos de segurança e de gerenciamento de riscos.

Gostou? O PIX veio pra facilitar a vida de milhões de brasileiros e com essas novas medidas, está ainda mais seguro. Aproveita essa dica para pedir um PIX de presente de Natal para os amigos.