Descubra o que dá pra pagar com PIX e evite taxas

O PIX já é o queridinho entre os brasileiros, representando até 80% das transações bancárias. E do jeito que está, tem potencial para se consolidar como um meio de pagamento complementar aos boletos. E o melhor, sem taxas.

Algumas empresas já estão explorando essa possibilidade, vem ver:

  • Compras

Em alguns sites de marketplace, o PIX já aparece como opção. O sistema gera um QR Code com o valor do pedido, é só scannear.

  • PIX na maquininha

Algumas empresas de aquirencia e pagamento já estão preparadas para oferecer vendas por PIX.

  • Transporte

Aceito por algumas empresas de locomoção e fretados.

  • Taxas e Impostos

Atualmente, a Guia de Recolhimento da União (também conhecida como GRU), IBGE, INPI, Anac, Mapa, Anvisa e ANTT já aderiram ao sistema. Mas a expectativa é que a aceitação se expanda para todos: desde taxas de transporte até pagamentos de vestibulares.

  • Contas de luz

O Banco Central e a Aneel firmaram um convênio para permitir a adesão, mas fica a critério de cada empresa. A Neoenergia já aceita e a Enel e CPFL estão se estruturando.

  • Faturas de celular

Algumas operadoras de celular, aceitam tanto para contas quanto para recargas. Algumas apenas para faturas e outras oferecem bônus na primeira recarga.

Quer spoilers?

Em breve, teremos também o PIX Cobrança, em que será possível fazer pagamentos para datas futuras. Com esse novo recurso, esquecer a data dos pagamentos vai ficar no passado e o PIX fará cada vez mais parte da nossa rotina financeira.

Fonte: Gizmodo