Muita gente que passa por um momento difícil na carreira, seja por não subir de cargo ou por não encontrar emprego, acaba se questionando se deve fazer uma nova faculdade e mudar de área.

No entanto, segundo especialistas, fazer uma nova graduação nem sempre é a melhor escolha para melhorar a situação profissional. Para Eduardo Ferraz, consultor em gestão de pessoas, a opção de fazer uma nova graduação só vale a pena se o seu desejo é o de mudar totalmente de área.

Então, antes de tomar a decisão, pense nas 4 perguntas a seguir, pois elas têm a intenção de te dar uma melhor perspectiva do que você realmente precisa e pode fazer.

1 – Por que quero fazer uma nova graduação?

Pense bem: se você quer apenas deixar o seu currículo mais bonito, não se aventure, porque os contratantes costumam entender que isso é falta de foco. Só entre nessa se realmente quiser começar uma carreira do zero.

2 – Eu realmente não tenho outra opção?

Além do risco, fazer uma nova faculdade pode pesar no seu bolso! Portanto, pense bem: não dá pra fazer uma pós-graduação ou um curso técnico? Essas alternativas costumam ser mais baratas e têm uma duração menor que a graduação. Isso nos leva à próxima pergunta.

3 – Possuo tudo o que preciso para voltar a estudar?

Você terá que verificar suas contas: pode se comprometer com aquela quantia? O valor do curso não afetará suas finanças? É necessário comprar livros e materiais? E mais, é necessário saber se você terá disposição física e tempo para estudar, se trabalhará enquanto faz o curso, entre outros questionamentos.

4 – É o momento certo?

Se você se formou recentemente, espere um pouco antes de começar uma nova graduação. Aplique o que aprendeu e procure ter certeza de que aquilo não é pra você. Por outro lado, nunca é tarde para começar uma nova graduação, porém os especialistas dizem que o mercado fica mais competitivo conforme alguém envelhece.

Acima de tudo, não aja por impulso. Tomar essa decisão, como você pôde ver, exige calma e uma análise de vários setores que envolvem sua vida.

Fonte: Exame.