Você começou a pesquisar e a estudar para criar seu próprio negócio ou para investir? Então, com certeza, em algum momento, deve ter se deparado com algum termo que não conhecia, certo? E está tudo bem com isso, sério. Afinal, dentro do mundo do empreendedorismo existe uma outra cultura que você terá que aprender.

Pensando nisso, fizemos uma pequena lista com algumas palavras comuns nesse meio para você ir se adaptando aos poucos. Confira!

  • Ativo e passivo: é aquilo que gera dinheiro ou despesa. Por exemplo, se você tem um imóvel e o aluga para alguém, ele é um ativo, pois te gera dinheiro.
  • Benchmark: é a comparação feita com uma referência no mercado.
  • Carteira: se refere aos investimentos de uma empresa ou uma pessoa.
  • CDI: significa Certificado de Depósito Interbancário. Como o nome sugere, é um depósito de empréstimo entre bancos.
  • Custódia: é uma forma de dizer que um banco está cuidando do seu investimento.
  • Default: de forma direta, é o famoso calote.
  • Home Broker: sistema que te permite investir de forma independente na Bolsa de Valores.
  • Indexador: é um índice usado como base por um banco ou pelo governo para pagar um investidor de renda fixa.
  • Liquidez: quando você faz uma aplicação, é preciso saber em quanto tempo você pode tirar o dinheiro, isso é a liquidez.
  • Lastro: é onde os ativos da empresa ficam aplicados.
  • Rentabilidade: quanto o dinheiro que você investiu rendeu.

 

Vocabulário ampliado! Só não se esqueça de sempre se atualizar e nunca parar de estudar.

Fonte: Me Poupe/Tecla SAP/Seu Guia de Investimentos/Estadão.