Economizar é sempre bom, mas na hora de reformar sua casa, é melhor ficar atento, pois o barato pode sair caro. Pensando nisso, preparamos 7 dicas de itens que você deve pensar duas vezes antes de optar pelo de menor valor, pois algumas compras são investimentos que evitarão o retrabalho.

1 – Tenha um bom projeto.

É no projeto que você terá todas as especificações quanto aos preços do que será necessário para realizar a obra. Ele também te permite exigir que isso seja cumprido pela construtora ou empreiteiro que você contratou. Além disso, um projeto bem desenhado e com detalhes evita que hajam confusões durante a obra.

2 – Contrate um profissional reconhecido.

Sabe aquele faz-tudo que a sua vizinha indicou? Então, prefira contratar um especialista reconhecido no mercado e que possa assegurar um trabalho bem feito.

3 – Não economize no piso.

Confira se o produto segue a NBR 15463 ou a NBR 13818, normas brasileiras que garantem a qualidade. É recomendada, ainda, a compra de pisos classificados como qualidade A, mas também existem produtos mais baratos chamados de “linha comercial” ou de qualidade C, porém eles contêm defeitos e irregularidades, o que pode gerar retrabalho.

4 – Prefira metais sanitários e lâmpadas LED.

Os metais sanitários que controlam o fluxo de água e as lâmpadas LED têm um valor mais alto, mas deixarão suas contas de água e energia elétrica bem mais baixas. É um investimento a longo prazo.

5 – Use revestimento em áreas úmidas.

Muitas vezes, a pintura em ambientes úmidos gera retrabalho, pois a tinta não dura muito. Então, escolha revestimentos simples, isso não te impede de ter qualidade.

6 – Compre produtos com certificado de qualidade.

Fique de olho quando for às compras, busque por produtos com selos de qualidade e de desempenho. Eles podem até custar mais caro, mas evitarão retrabalho.  

7 – Use tinta específica para áreas externas.

Vale lembrar que não é recomendado pintar áreas externas com tinta látex à base de água, porque depois de uma chuva, a pintura pode ir para o ralo.

 

Fonte: Revista Casa e Jardim. / Revista Zap Imóveis